MerryChristmas!

Neste mês de dezembro, a Câmara de Vereadores adere à campanha do “Dezembro Vermelho”, que visa a prevenção à AIDS e ao HIV.

HISTÓRIA
A campanha foi criada em 1987 pela ONU e, em 1991, a fitinha vermelha surgiu com artistas de Nova York para lembrar a luta contra a AIDS e transmitir compreensão, solidariedade e apoio aos portadores do vírus HIV. No Brasil, o projeto foi adotado em 1988, pelo Ministério da Saúde.

 

DICAS
Transmissão: O vírus pode ser transmitido através de relações sexuais sem proteção; compartilhamento de seringas contaminadas; e de mãe para filho durante a gestação ou amamentação.

Prevenção: Utilizar seringas e agulhas descartáveis; Sempre fazer o uso do preservativo durante as relações sexuais; Mães contaminadas pelo vírus devem usar antirretrovirais (medicamento para impedir a multiplicação do vírus no organismo) durante a gestação.

Tratamento: O tratamento da Aids é feito com medicamentos antirretrovirais, que são fornecidos gratuitamente pelo SUS. Estes medicamentos combatem o vírus e fortalecem o sistema imunológico, mas não curam, pois a cura ainda não foi descoberta.

 

AS AÇÕES NO BRASIL
O Brasil conseguiu diminuir o número de mortes em decorrência da AIDS. Segundo dados divulgados pelo Ministério da Saúde, a taxa de mortalidade passou de 5,7 a cada 100 mil habitantes, em 2014, para 4,8, em 2017.

Neste ano, o Brasil completa 30 anos de oferta do tratamento da doença por meio do Sistema Único de Saúde (SUS). Desde 2013, os medicamentos (antirretrovirais) podem ser acessados nas unidades de saúde pelos soropositivos independentemente da quantidade de vírus apresentada no corpo.

Essa medida, somada à melhoria nas técnicas de diagnóstico e à disseminação de informações, foi determinante para a redução de mortes e a garantia de tratamento.

Porém, apesar dos avanços, não podemos desconsiderar a existência dessa grave doença. Por isso, previna-se, faça o teste e cuide-se!

Seu email não vai ser publicado. Itens obrigatório *

*